Pular para o conteúdo principal

Como são utilizados os recursos da Igreja


Deus é o Senhor de todo Universo. Todas as coisas lhe pertencem (I Crônicas 29:12). Ele tem o desejo de conceder-nos a Vida Eterna que é a vida que Ele tem (D&C 76:55).

Embora tenhamos provações nesta vida, muitas das quais nos ensinam a valorizar o "pão nosso de cada dia" é desejo do Senhor prover a seus santos. Ele disse: "E se buscardes as riquezas que é da vontade do Pai vos dar, sereis o mais rico de todos os povos, porque tereis as riquezas da eternidade; e é necessário que as riquezas da Terra sejam minhas para dá-las; mas precavei-vos contra o orgulho,para que não vos torneis como os nefitas de outrora."

Os nefitas se tornaram materialistas e caíram devido ao orgulho. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é o Reino do Senhor da Terra, e embora tenha surgido de modo bem modesto, e sofrido, nos primeiros anos, com dívidas e ataques do governo (que tomou muitas propriedades da Igreja), o Senhor disse que "não obstante as tribulações que sobre vós cairão, a igreja [deveria permanecer] independente, acima de todas as outras criaturas abaixo do mundo celestial" (D&C 78:14). Cumprindo essa meta, a Igreja se empenhou em economizar e fazer aplicações sábias.

A Igreja tem algumas empresas, mas o principal recurso é oriundo dos fundos dos dízimos. Elder David A. Bednar, do Quorum dos Doze Apóstolos, explicou: "O programa financeiro básico de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, tanto para rendas quanto para despesas, está definido na seção 119 e 120 de Doutrina e Convênios. Duas declarações encontradas nessas revelações são o alicerce dos assuntos fiscais da Igreja. A seção 119 simplesmente declara que todos os membros “pagarão a décima parte de toda a sua renda anual; e isto será uma lei permanente para eles, para meu santo sacerdócio, diz o Senhor” (Conferência Geral. Novembro de 2013)

"O dízimo é conhecido desde os tempos do Velho Testamento. Por exemplo, está registrado em Gênesis 14:17-20 que Abraão pagou dízimos a Melquisedeque.

Por meio do profeta Malaquias, o Senhor declarou: “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes” (Malaquias 3:10).

Os membros da Igreja entregam suas doações de dízimo para os líderes locais. Os líderes locais enviam o dinheiro do dízimo diretamente à sede da Igreja, onde um conselho determina maneiras específicas de utilizar esses fundos sagrados. Esse conselho é composto pela Primeira Presidência, pelo Quórum dos Doze Apóstolos e pelo Bispado Presidente. Eles agem por revelação e tomam as decisões de acordo com a orientação do Senhor (ver D&C 120:1).

O dinheiro do dízimo é sempre utilizado para os propósitos do Senhor — para construir e manter os templos e capelas, apoiar o trabalho missionário, instruir os membros da Igreja e levar adiante a obra do Senhor em todo o mundo." (Tópicos do Evangelho "Dízimo")

Separamos abaixo vários artigos nos sites oficias da Igreja, que tratam sobre os recursos financeiros:

Para saber mais sobre as Finanças da Igreja e os empreendimentos comerciais da mesma, acesse este artigo no site oficial.

A Igreja emite um relatório financeiro perante todos os membros, todos os anos, em uma Conferência Geral. Para ler ou assistir o último relatório, de abril de 2014, ,clique aqui.

A Igreja usa grande parte de seus recursos para ajudar pessoas de todo mundo que sofrem com fome, doenças e catástrofes naturais. Leia algumas dessas notícias aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e também aqui - só para mencionar algumas recentes ocorridas em nosso país. Para ler sobre notícias a nível internacional procure aqui e aqui.

Leia sobre o Centro Humanitário SUD aqui.

Leia sobre o Fundo Perpétuo de Educação aqui.

Acesse o Site de Bem-Estar da Igreja.

Acesse o site de Serviços de Caridade SUD (somente em inglês) aqui. Você vai encontrar várias notícias sobre as ações da Igreja para socorrer e ajudar pessoas de todo mundo.

Os fundos da Igreja são provenientes principalmente dos dízimos dos membros. Para ler várias citações e discursos que tratam deste tema clique aqui.

Elder David A. Bednar explicou como funciona o Conselho de Disposição dos Dízimos, que autoriza todos os investimentos da Igreja. Ele disse: "No tocante à distribuição autorizada dos dízimos, o Senhor disse: “Sua distribuição será feita por um conselho composto da Primeira Presidência de minha Igreja e do bispo e seu conselho e de meu sumo conselho; e por minha própria voz a eles, diz o Senhor” (D&C 120:1). O “bispo e seu conselho” e o “meu sumo conselho” mencionados nessa revelação são hoje conhecidos como o Bispado Presidente e o Quórum dos Doze Apóstolos, respectivamente. Esses fundos sagrados são usados nesta Igreja que cresce rapidamente para abençoar as pessoas e as famílias por meio da construção e manutenção de templos e casas de adoração, do financiamento do trabalho missionário, da publicação de escrituras, do patrocínio da pesquisa de história da família, do financiamento de escolas e da educação religiosa, e do cumprimento de outros muitos propósitos da Igreja, conforme a direção dos servos ordenados pelo Senhor." Ele também disse: "Os líderes da Igreja restaurada do Senhor sentem uma enorme responsabilidade de cuidar devidamente das ofertas consagradas dos membros da Igreja. Temos profunda consciência da natureza sagrada da oferta da viúva. (...) Sei por experiência própria que o Conselho de Disposição dos Dízimos está muito vigilante ao cuidar da oferta da viúva. Expresso minha gratidão ao Presidente Thomas S. Monson e seus conselheiros por sua liderança eficaz ao distribuir essa mordomia sagrada. E reconheço a voz (ver D&C 120:1) e a mão do Senhor que apoiam Seus servos ordenados no cumprimento do dever de representá-Lo." Leia o discurso completo aqui.

Postagens mais visitadas deste blog

Uma ponderação sobre a excomunhão de uma Autoridade Geral

Com grande tristeza, por meio do porta-voz da Igreja, Eric Hawkis, soubemos de que James J. Hamula foi excomungado da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Veja a notícia no site oficial da Igreja aqui. James J. Hamula [1] serviu por quase nove anos como uma Autoridade Geral da Igreja, um membro do Quorum dos Setentas. Fazia 28 anos que nenhuma Autoridade Geral era excomungada da Igreja. Certamente a notícia é triste [2], mas ensina lições importantes – que em vez de abalar, podem fortalecer a fé na obra de Deus. Recomendo a leitura deste artigo antes de prosseguir: https://mormonsud.net/voltando-a-igreja/pensamentos-sobre-a-excomunhao/

OS LÍDERES NÃO SÃO PERFEITOS, MAS A OBRA DE DEUS É Fiquei um pouco aborrecido com o sensacionalismo criado em torno da notícia da excomunhão do irmão Hamula. Sei que é algo incomodo, até perturbador. Alguns ficaram preocupados com a imagem da Igreja, outros, mais sensíveis, com a exposição do irmão Hamula e de sua família. Evidentemente n…

Joseph Smith disse ser maior do que Jesus Cristo?

Joseph Smith é o Profeta da Restauração. Quando era apenas um jovem, um anjo lhe disse que seu "nome seria considerado bom e mau entre todas as nações, tribos e línguas, ou que entre todos os povos se falaria bem e mal de [seu] nome." [1]
Não é de se admirar que falem tão mal sobre o Profeta. Comentando sobre isso, o Elder Neil L. Andersen, do Quorum dos Doze Apóstolos, disse:
“Seria de estranhar o mal que é falado contra ele [Joseph Smith]? Do Apóstolo Paulo foi dito que era louco e delirava. Nosso Amado Salvador, o Filho de Deus, foi rotulado de comilão, beberrão e endemoniado. O Senhor disse a Joseph, quanto a seu destino:
“Os confins da Terra indagarão a respeito de teu nome e tolos zombarão de ti e o inferno se enfurecerá contra ti;
Enquanto os puros de coração e os prudentes (…) e os virtuosos procurarão (…) bênçãos sob tuas mãos constantemente”.
Por que o Senhor permite que o mal seja falado ao mesmo tempo que o bem? Um dos motivos é que a oposição às coisas de Deus …

Nepotismo e o Evangelho de Jesus Cristo

Nepotismo é definido como favorecimento de parentes em cargos de responsabilidade. Uma pessoa que possui determinada posição ou cargo de poder beneficia os que possuem vínculo de parentesco - com um emprego, um cargo, um função, uma posição de destaque ou uma responsabilidade. Trata-se de uma prática ruim, pois geralmente desconsidera o mérito e os talentos para levar em consideração os laços familiares.


O evangelho de Jesus Cristo - que é o Plano de Deus para salvação do homem - ensina que todos os homens são iguais perante Deus (Jó 34:19, Atos 10:34, D&C 38:16 e 26) - irmãos e irmãs - porém, possuem talentos diferentes  (Mateus 25:15) - de modo que podem contribuir no Reino de Deus de maneira diversa (1 Coríntios 12:12-27).

Deus organizou Sua Igreja com diversos cargos para "o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo, [para que] todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida …