Pular para o conteúdo principal

Adão, o Arcanjo


Por Élder Mark E. Petersen, que serviu no do Quorum dos Doze Apóstolos

O artigo abaixo foi extraído de um discurso da 150º Conferência Geral da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em 1980. A ortografia foi atualizada. Na época haviam sido divulgadas doutrinas falsas a respeito de Adão.

Num cálido dia de verão, visitei a terra de Adão-Ondi-Amã, no estado do Missouri. Como nunca
estivera ali, antecipei ansiosamente essa visita. O lugar estava lindo — campos verdejantes cobrindo o ondulado das colinas, uma paisagem inesquecível. Porém, muito mais impressionante que a paisagem era a importância do lugar, pois ali havia vivido Adão, com Eva e seus filhos. A estupenda significação disto pesou fortemente sobre mim. Foi aqui que começou a raça humana. Isto sabemos por revelação. (Moisés 1:34; D&C 107:53; 84:16.)

Adão e Eva conheciam Deus pessoalmente. Viram-no e falavam com ele. Já naquela época foram instruídos no evangelho de Jesus Cristo — muito, muito antes do ministério terreno do Senhor, pois Jesus já fora designado para ser nosso Salvador durante a existência pré-mortal.

O plano de salvação, portanto, foi instituído entre os primeiros seres humanos — Adão, Eva e seus filhos. Anjos ensinaram-nos. Eles creram. Foram batizados e começaram a servir a Deus. (Moisés
5.) As escrituras contam que Adão se pôs a cultivar a terra e a cuidar do gado, e Eva “trabalhava com ele” (Moisés 5:1) Eram pessoas inteligentes, em nada lembrando os primatas ou homem das cavernas que alguns julgam terem sido os antepassados do homem. Eles eram bem instruídos, tendo aprendido do próprio Senhor. Que educação! Que instrutor!

Lembrai-vos de que “ a glória de Deus é inteligência ou, em outras palavras, luz e verdade”. (D&C 93:36.) Esses dons foram concedidos a Adão e Eva e sua família. Como ninguém mais poderia ensiná-los, sendo eles os primeiros seres humanos, a tarefa coube ao Senhor e seus anjos.

Adão e Eva tiveram muitos filhos, entre eles Sete e Abel, fiéis ao Senhor em todas as coisas. E também Caim! Eles ensinaram os filhos a ler e escrever,” possuindo uma linguagem pura e impoluta, recebida de Deus. (Vide Moisés 6:6)

“ E escrevia-se um livro de recordações; e era escrito no idioma de Adão, pois a todos que invocavam a Deus era concedido escrever pelo espírito de inspiração; E por eles seus filhos foram ensinados a ler e a escrever, tendo uma linguagem que era pura e impoluta. (Moisés 6:5-6)

“E assim o Evangelho começou a ser pregado desde o princípio, sendo anunciado por santos anjos, enviados da presença de Deus, e por sua própria voz e pelo dom do Espírito Santo.” (Moisés
5:58)

“E a partir de então, os filhos e filhas de Adão começaram a dividir-se de dois em dois na terra e a lavrar a terra e a cuidar dos rebanhos; e eles também geraram filhos e filhas. (Moisés 5:3)

Foi um período glorioso — até aparecer entre eles Satanás, desafiando os ensinamentos de Deus e mandando que não cressem. A partir daí, alguns amaram mais a Satanás que a Deus, (Moisés 5:13) e apostataram da verdade.

Esses apóstatas perderam o Espírito de Deus, tornando-se carnais, sensuais e diabólicos (Moisés 5:13; também Alma 42:10) Como esses atributos ímpios sempre causam retrocesso, não deve surpreender ouvir-se falar do homem das cavernas na alvorada dos tempos.

Um desses apóstatas foi Caim, que fez um medonho convênio com Satanás e persuadiu outros a segui-lo. “(...) Adão e sua mulher lamentaram-se perante o Senhor por causa de Caim e seus irmãos.” (Moisés 5:27.)

Caim odiava Abel e cobiçava seus rebanhos. Ele foi encorajado por Satanás a matar Abel, para assim apossar-se de seus bens. Sobreveio o primeiro assassinato. Repreendido pelo Senhor e amaldiçoado por seu medonho pecado, Caim abandonou Adão-Ondi-Amã, indo viver num lugar denominado Node (Moisés 5:41).

A Igreja de Jesus Cristo estava plenamente estabelecida nos tempos de Adão (ver Joseph Smith, Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, pg. 153-164.) Homens como Sete e Enos tornaram-se os primeiros patriarcas da Igreja, dando início a uma longa linha de líderes do sacerdócio.

Adão possuía as chaves da Primeira Presidência, vindo logo após o Salvador em autoridade. (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, pg. 164.) Ele recebeu essas chaves na Criação, esclarece o Profeta Joseph Smith, acrescentando: “Cristo é o Grande Sumo Sacerdote; Adão é o seguinte."  (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, pg. 154)

Quem foi Adão, para ter o privilégio de iniciar a raça humana na terra? Era algum personagem muito especial no mundo pré-mortal? De fato, Adão era muito especial e importante. Antes de vir para a mortalidade, era conhecido como Miguel. O Profeta Joseph Smith identifica claramente Adão e Miguel como uma só pessoa — um anjo, anjo superior ou arcanjo dos céus, servo especial de Deus e Cristo.

Na mortalidade, Miguel passou a ser conhecido como Adão, o primeiro homem, porém preservando sua identidade. Embora recebesse outro nome, Adão não modificou sua identidade. Após sua morte terrena, ele reassumiu sua posição de anjo nos céus, voltando a servir como anjo superior ou arcanjo com seu antigo nome de Miguel.

Em sua condição de arcanjo, Adão ou Miguel, ainda cumprirá poderosa missão nos anos vindouros, tanto antes como depois do Milênio. É assombroso, porém as escrituras o declaram.

Um de seus futuros e importantes encargos será tocar a trombeta anunciando a ressurreição dos mortos. Dizem as escrituras: “Mas eis que em verdade vos digo: Antes que passe a Terra, Miguel, meu arcanjo, soará sua trombeta e então todos os mortos despertarão, pois suas sepulturas serão abertas e eles surgirão — sim, todos.” (D&C 29:26)

Que chamado maravilhoso o de Adão ou Miguel. Notai, porém, que mesmo nessa designação futura, ele continuará sendo um anjo — o arcanjo, mas não obstante um anjo. A seção 107 de Doutrina e Convênios, datada de 28 de março de 1835, identifica-o como anjo naquela data — pouco mais de cem anos atrás — e o chama de “Miguel, o príncipe, o arcanjo” . (D&C 107:54)

Durante o Milênio Satanás será amarrado, sendo depois solto por pouco tempo, quando reunirá suas forças para um último ataque a Deus. Quem comandará os exércitos do Senhor? Justamente Miguel, cuja condição de arcanjo qualifica-o para ser o príncipe do exército do Senhor. Não é ele o superior dos anjos? E não lhe cabe, pois, comandá-los na batalha contra Lúcifer?

Como arcanjo, ele continua promovendo os interesses do Senhor com respeito a esta terra. Sua exaltação final está obviamente assegurada, mas ele terá de aguardar o término de sua obra aqui. Sete anjos soarão as trombetas, anunciando uma série de acontecimentos que precedem a segunda vinda do Salvador.

Miguel será o sétimo deles, conforme atestam as escrituras: “ E Miguel, o sétimo anjo, mesmo o arcanjo” — e observai aqui como o Senhor continua a identificá-lo explicitamente como anjo, pois esta é a sua condição. Volto a citar: “ E Miguel, o sétimo anjo, mesmo o arcanjo, reunirá seus exércitos, as hostes do céu.. E então virá a batalha do grande Deus; e o diabo e seus exércitos serão arremessados ao seu próprio lugar (...)” (D&C 88:112, 114).

Assim, pois, pode alguém sinceramente confundir a identidade de Adão ou Miguel? Mesmo após os mil anos do Milênio, ele conservará sua condição de anjo — o arcanjo — e de homem ressuscitado.

Em 1842, o Profeta Joseph Smith falou de Miguel, ou Adão, que o visitou, identificando-o mesmo então como anjo — o arcanjo — e disse: “ A voz de Miguel, o arcanjo... e de diversos (outros) anjos,
de Miguel ou Adão até o tempo atual (...)” (D&C 128:21.) Portanto, ele coloca Miguel ou Adão ao lado de outros anjos.

Assim, naquele ano, Miguel ou Adão ainda era anjo e continuará a sê-lo até a hora final da terra. Adão não foi nosso Deus nem o nosso Salvador, mas sim o humilde servidor de ambos na sua condição de anjo. Então, como ele se relaciona com o Salvador e Deus, nosso Pai?

Jesus Cristo é o Filho divino de Deus, o primogênito espiritual do Pai Celeste e o Unigênito na carne. Jesus é o Santo de Israel, não Adão nem outra pessoa. Ainda que todos nós sejamos filhos espirituais do Pai, Jesus é o Unigênito do Pai na mortalidade, mesmo desde o princípio. Quem o diz é o próprio Senhor. (Moisés 5:9)

No dia em que o evangelho foi dado a Adão, este recebeu o Espírito Santo e a voz divina de Jesus Cristo — Jeová daquela época — disse-lhe pelo poder do Espírito Santo: “Sou o Unigênito do Pai desde o princípio.” (Moisés 5:9.) Assim, pode alguém reclamar essa honra para Adão ou outro qualquer? Obviamente não! Jesus Cristo é o Unigênito do Pai, desde o princípio. Então, não havemos de aceitar com toda fé essa doutrina, tão claramente exposta nas escrituras?

Cristo é o Senhor! Só ele é o nosso Salvador! Na epístola de Paulo aos hebreus existe uma passagem interessante quando, falando do Salvador, declara-o a imagem expressa do Pai. A seguir, pergunta: “A qual dos anjos disse (Deus) jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei?” (Hebreus 1:5) A resposta é imediata e óbvia — a nenhum deles — a nenhum dos anjos, nem mesmo a Adão ou Miguel, o superior deles.

Jesus de Nazaré é o Unigênito do Pai. Nessa passagem, Paulo fala unicamente de Jesus Cristo. No versículo seguinte, continuando a falar dele, chama-o de primogênito e diz: “ E todos os anjos de Deus o adorem.” E assim foi, inclusive Adão, o qual adora o Unigênito de Deus, o Salvador Jesus Cristo, e sempre lhe é obediente.

Diz o Apóstolo João em uma de suas mais conhecidas passagens: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha
a vida eterna.” (João 3:16).

E quem deu o Pai para ser crucificado? Quem operou nossa expiação no Calvário? Jesus de Nasaré, o Unigênito de Deus! Só ele era o Cordeiro imolado desde a fundação do mundo. Adão foi o progenitor do Salvador unicamente no sentido em que é o antepassado de todos nós.

Deus teve um só filho gerado na carne. Adão tinha muitos, inclusive Caim, Abel e Sete; viveu perto de mil anos, podendo ter centenas de filhos nesse tempo. Então como poderia alguém dizer que gerou um só filho? Como justificar todos os outros filhos dele? Não foram todos gerados na carne? Será que Caim, Abel, Sete e seus irmãos eram todos órfãos? Alguma vez gerou-se um filho sem pai? Adão era pai de muitos filhos. De maneira alguma ele se qualifica como pai de um só filho na carne.

Todavia, Deus, nosso Pai Eterno, teve um só filho na carne, Jesus Cristo. Então Adão foi nosso Deus, ou acaso Deus se tornou Adão? Ridículo! Adão não foi Deus nem o Unigênito de Deus. Era um filho espiritual de Deus como todos nós. (Atos 17:29.) Jesus foi o primogênito no espírito e o único gerado por Deus na carne. O próprio Deus chama Jesus repetidamente de primogênito e seu Unigênito.

Então, quem é Adão? É Miguel, o arcanjo, escolhido por Deus e Cristo para ser o progenitor mortal da raça humana. Hoje, no ano de 1980, ele continua sendo arcanjo, cuja trombeta anunciará nos últimos dias a ressurreição e que comandará as hostes do Senhor na derrota final de Lúcifer.

Ele é o “ Ancião de Dias” mencionado pelo Profeta Daniel e como tal, se reunirá com os fiéis no mesmo vale que leva o seu nome (Daniel 7:9-22; D&C 116). No fim desta dispensação, ele entregará
sua mordomia a Cristo, seu Mestre e Salvador, o Senhor Jeová, o qual por sua vez prestará contas ao Celeste e Eterno Pai de todos nós. (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, pg. 119, 153, 163, 164)

Se algum de vós se deixou confundir por falsos mestres entre nós, se fostes atacados por advogados de falsas doutrinas, aconselhai-vos com vossos líderes eclesiásticos. Eles não vos desencaminharão, mas vos conduzirão para o caminho da verdade e salvação.

Presto-vos meu solene testemunho de que A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é realmente a Igreja e o reino de Deus. Jesus é o Cristo; Spencer W. Kimball, seu profeta. Nós somos os guardiães legais e divinamente eleitos da verdade restaurada. Isto eu testifico em nome de Jesus Cristo. Amém.









Postagens mais visitadas deste blog

Uma ponderação sobre a excomunhão de uma Autoridade Geral

Com grande tristeza, por meio do porta-voz da Igreja, Eric Hawkis, soubemos de que James J. Hamula foi excomungado da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Veja a notícia no site oficial da Igreja aqui. James J. Hamula [1] serviu por quase nove anos como uma Autoridade Geral da Igreja, um membro do Quorum dos Setentas. Fazia 28 anos que nenhuma Autoridade Geral era excomungada da Igreja. Certamente a notícia é triste [2], mas ensina lições importantes – que em vez de abalar, podem fortalecer a fé na obra de Deus. Recomendo a leitura deste artigo antes de prosseguir: https://mormonsud.net/voltando-a-igreja/pensamentos-sobre-a-excomunhao/

OS LÍDERES NÃO SÃO PERFEITOS, MAS A OBRA DE DEUS É Fiquei um pouco aborrecido com o sensacionalismo criado em torno da notícia da excomunhão do irmão Hamula. Sei que é algo incomodo, até perturbador. Alguns ficaram preocupados com a imagem da Igreja, outros, mais sensíveis, com a exposição do irmão Hamula e de sua família. Evidentemente n…

Joseph Smith disse ser maior do que Jesus Cristo?

Joseph Smith é o Profeta da Restauração. Quando era apenas um jovem, um anjo lhe disse que seu "nome seria considerado bom e mau entre todas as nações, tribos e línguas, ou que entre todos os povos se falaria bem e mal de [seu] nome." [1]
Não é de se admirar que falem tão mal sobre o Profeta. Comentando sobre isso, o Elder Neil L. Andersen, do Quorum dos Doze Apóstolos, disse:
“Seria de estranhar o mal que é falado contra ele [Joseph Smith]? Do Apóstolo Paulo foi dito que era louco e delirava. Nosso Amado Salvador, o Filho de Deus, foi rotulado de comilão, beberrão e endemoniado. O Senhor disse a Joseph, quanto a seu destino:
“Os confins da Terra indagarão a respeito de teu nome e tolos zombarão de ti e o inferno se enfurecerá contra ti;
Enquanto os puros de coração e os prudentes (…) e os virtuosos procurarão (…) bênçãos sob tuas mãos constantemente”.
Por que o Senhor permite que o mal seja falado ao mesmo tempo que o bem? Um dos motivos é que a oposição às coisas de Deus …

Nepotismo e o Evangelho de Jesus Cristo

Nepotismo é definido como favorecimento de parentes em cargos de responsabilidade. Uma pessoa que possui determinada posição ou cargo de poder beneficia os que possuem vínculo de parentesco - com um emprego, um cargo, um função, uma posição de destaque ou uma responsabilidade. Trata-se de uma prática ruim, pois geralmente desconsidera o mérito e os talentos para levar em consideração os laços familiares.


O evangelho de Jesus Cristo - que é o Plano de Deus para salvação do homem - ensina que todos os homens são iguais perante Deus (Jó 34:19, Atos 10:34, D&C 38:16 e 26) - irmãos e irmãs - porém, possuem talentos diferentes  (Mateus 25:15) - de modo que podem contribuir no Reino de Deus de maneira diversa (1 Coríntios 12:12-27).

Deus organizou Sua Igreja com diversos cargos para "o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo, [para que] todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida …